As paredes estão nuas? Usem quadros!

Todo mundo já olhou para algum canto e ficou com a sensação de que algo estava faltando nas paredes e às vezes realmente falta! Nessas horas o primeiro passo é procurar uma galeria e lojas especializadas para achar o quadro ideal. Suas obras devem sempre lhe "dizer" alguma coisa, além de valorizar e tornar os ambientes mais agradáveis. Por isso, aqui vai umas dicas básicas na hora de comprar:

  • Escolha uma moldura que valorize a obra de arte, ou seja que ressalte e complemente a obra. A moldura nunca deve aprisionar ou sufocar a obra, mas sim realçar suas formas, cores e linhas.

  • Os quadros abstratos e fortes pedem molduras discretas.

  • As molduras jamais devem esconder a assinatura do artista e o número da obra.

  • Além de uma moldura adequada, outro elemento que valoriza e realça a obra de arte é o passe-partout (peça entre a obra e a moldura), que pode ser feito de papel ou de materiais alternativos, observe isso!

  • É importante levar em consideração a altura do pé direito do ambiente, se for baixo procure equilibrá-lo com obras verticais, para não achatar visualmente o ambiente. Se for um pé-direito alto lembre-se que permite uma movimentação mais horizontal.

Aprendeu itens básicos? Ótimo, vamos para o próximo passo.

Como dispor os quadros... ​ 

Trace uma linha imaginária na parede, dividindo-a horizontalmente. Essa linha deve ser fixada em relação ao centro do ambiente e não da parede. Depois, verifique a altura dos quadros, é importante que esteja localizado na linha de visão, porém preste atenção na altura do sofá, da cama, ou de qualquer outro objeto, nenhum elemento deve "interferir" com o outro, por isso se necessário mecha na posição. Se você tiver mais de um quadro é recomendado que a obra de maior impacto visual seja a central.